sábado, 28 de maio de 2011

BAGAÇO DE MUSA

POESIA: BAGAÇO DE MUSA
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Sai da memória
Verme rosado
Meta a espora
No posto pecado

Vai se lascar
Mãe de Pacanha
Adote o Entrudo
Bossal aranha.

Cai na fuligem
Que faz a pintura
E deixe de ser
Moléstia impura.

Sai por aí
Tempo perdido
E vai extrair
Amor de marido.

Vai ilusão
Sofrer desamor
Tomara que ache
Pintura sem cor.

Cai desse salto
Atraso de gente
E veja a beleza
Da vida carente.

Sai do poema
Bagaço de musa
Que este Poeta
De besta te usa.

Feito dia: 28/ 05/ 2011.

OBS: ESTA OBRA FOI ENDEREÇADA AO MEU AMIGO POETA DE SERRA NEGRA.

DESFILE DO CAMBITO.

O modo andatório que aquele esqueleto de postura emagrecida se lança no desfile frenético do cambito ambulante é para seu observador uma imagem meio desfigurada daquilo que já fôra o cardume da paliçada preenchida. Um esforço medonho que aqueles menbros inferiores faziam para se sustentar no atrito caspento da passarela seridoense. Não que se esquecesse a benção da primogenitora que mal ressurgiu no espaço caótico dos "bestializados do amor", mas que suplantou uma cristandade para a purificação caseira. Ía como se fosse a única no brilhantismo da soberba. Ía como se fosse a pantera que se pinta em cor-de-rosa. Era o vara-pau entamancado com as botas que desbotam a sabotagem. A pretuberância que encobria a curta retina não retia uma imagem lateral da curiosidade medíocre, mas a centrava na mesmice do esquecimento ou da impressão alviçareira que se embute em toda a camada de matizes da maculagem caicoense. Era o status de um distanciamento que provocara o instinto maquiavélico da inspiração. Os parcos aglomerados que se viam naquele recinto impróprio paralizaram suas atividades sabateiras e resmungaram em cochichos: olhem o cambito desfilando! Todavia, na realidade, ele estava definhando. E irá definhar segundo às preces da anciã enraivecida: "Deus, lançai as tuas mãos sobre o empapuçar da caveira deprimida!" E isso é dito até hoje, basta para isso chegar a casa da quase paraibana e perguntar sobre o Desfile do Cambito.  

IMPEACHMENT CONTRA O PREFEITO DE CAICÓ BIBI COSTA.

ISSO FOI ENCABEÇADO PELO VEREADOR DODA.

O advogado e ex-vereador caicoense, Josias Miguel - DODA, está recolhendo assinaturas da população de Caicó para dar entrada no Ministério Público, com pedido de impeachment do prefeito Bibi Costa, a quem o advogado acusa de várias irregularidades. O abaixo assinado já está circulando e Doda acredita que se houver mobilização popular, o ministério público vai ter que usar as prerrogativas constitucionais e afastar o prefeito Bibi Costa para que investigações sejam feitas no seu governo.


É A MAIOR REPROVAÇÃO AO GESTOR CAICOENSE EM TODA A HISTÓRIA DA CIDADE.


A insatisfação inerente a administração do Prefeito de Caicó Bibi Costa está tomando rumos de manifestações de repressão ao certo "desleixo" condicionado pela gestão atual. As buraqueiras que se estendem pelas ruas da cidade, o matagal que toma conta dos aceiros das ruas, o lixo a céu aberto nas vias de tráfego, a saúde debilitada pela falta de atendimento médico denunciada pelos jornais de rádio e a falta de cumprimento de promessas feitas nos palanques do segundo mandato, levam a figura do gestor a provocar retaliações por parte dos ciocoenses indignados. Veja abaixo a réplica do chamado "Impeachment contra o Prefeito Bibi Costa" que circulava neste sábado, 28/ 05/ 2011, no centro da cidade de Caicó.

VEJA MODELO DO ABAIXO ASSINADO IMPETRADO POR JOSIAS MIGUEL - DODA.
A B A I X O - A S S I N A D O

IMPEACHMENT JÁ

Nós,
brasileiros e brasileiras residentes e domiciliados nesse Município de Caicó-RN, abaixo assinados, vimos, com respeito, à presença do Ministério Público, da Câmara Municipal e das autoridades competentes,
apresentar PEDIDO DE IMPEACHMENT contra o SR. PREFEITO DE CAICÓ-RN, pelo que segue.
A sociedade caicoense, de forma democrática e no exercício da cidadania, faz uso do presente, por vislumbrar, pois público e notório, que o Senhor Prefeito municipal vem cometendo os seguintes CRIMES DE RESPONSABILIDADE:

01) negar-se a prestar contas ao povo dos gastos com o dinheiro público;
02) não realizar a limpeza pública, em plena infestação da dengue;
03) deixar as ruas e estradas esburacadas, causando acidentes e prejuízo ao povo.

Assim sendo, rasgou a Constituição Federal, art. 5º, XXXIII, XXXIV, 37, 1º, II, III, 3º, 225, 30.

CURSOS DO SENAC NO MÊS DE JUNHO EM CAICÓ

O SENAC Caicó, neste mês de Junho, oferece Cursos de:

  • Gestão de Compras e Estoques;
  • Automaquiagem;
  • Aperfeiçoamento em Coloração e Mechas.
Mais informações pelo: 3421-3933.
Venha capacitar-se e fazer a diferença no Mercado de Trabalho!!!
Divulgue e Participe!

SÃO JOÃO DO SABUGI/RN SERÁ SÓ ALEGRIA.

E TERÁ SEMPRE A ANIMAÇÃO DA NOBRE BANDA DE FORRÓ PÉ-DE-SERRA "O FORRÓ XIQUE-XIQUE"
O MEU AMIGO RAILSON ESTÁ NO PRINCÍPIO DA FAMA...PARABÉNS A TODOS QUE FAZEM O FORRÓ XIQUE-XIQUE.

A GOVERNADORA RASALBA CIARLINI SE JUSTIFICA PELO "CAOS FINANCEIRO" NO RN.

"Todos sabem que, desde que assumimos, trabalhamos intensamente para reorganizar a casa e acabar com o caos financeiro encontrado no governo do Rio Grande do Norte.
Para termos êxito, precisamos contar com o apoio de todos, principalmente dos servidores públicos do Estado.
Hoje, nossa equipe de governo, através dos secretários Paulo de Tarso, do Gabinete Civil, e Anselmo Carvalho, da Administração, manteve um diálogo de alto nível com os representantes sindicais dos servidores. Ali, lembramos que recebemos uma dívida de 812 milhões e que herdamos o caos financeiro e administrativo.
No rumo da eficiência, o governo cortou na própria carne. Reduziu a despesa com cargos comissionados em mais de 35% e economizou quase R$ 2 milhões em despesas com gratificações, por mês. Reduzimos o número de carros alugados, o que gerou economia aos cofres públicos. Além disso, varremos a perversa cobrança da inspeção veicular que onerava cada veículo em R$ 133.
Mas ainda, havia uma promessa aprovada que aumentava o salário de 14 categorias do funcionalismo sem que a receita para isso fosse devidamente prevista. Ainda que justos, os aumentos ali previstos são incompatíveis com a Lei de Responsabilidade Fiscal, aquela lei federal que mudou o Brasil e o perfil do gestor público na medida em que limita o gasto de pessoal a 60 % da receita, sendo esse limite de 49% para o Poder Executivo de cada Estado, compreendendo todos os órgãos, empresas, fundações e autarquias.
Sábio, o legislador condicionava a adoção dos planos ao pleno cumprimento da lei de responsabilidade fiscal.
Expectativas tão altas, uma vez frustradas, acabaram levando algumas categorias do nosso funcionalismo a optarem pela greve.
Reconhecemos a necessidade de melhorar o salário dos nossos servidores públicos e vou concentrar os esforços do meu governo para ampliar os vencimentos dos nossos funcionários e, sobretudo, a qualidade dos serviços prestados à população.
Precisamos mais. Vamos criar empregos e aumentar renda para todos no Rio Grande do Norte. Estamos nos livrando da herança maldita e recebendo investimentos privados da ordem de R$ 11 bilhões para serem aplicados nas indústrias do nosso Estado.
Teremos a usina eólica, um novo aeroporto e a Copa do Mundo.
É hora, portanto, de uma reflexão de todos para não deixarmos escapar uma grande oportunidade de crescimento por açodamento de alguns.
É hora de avançar na reconstrução de um Estado sólido que permita cada vez criar empregos e distribuir renda para nossa população". (Rosalba Ciarlini )

sábado, 21 de maio de 2011

S - ABIA!


POEMA: S - ABIA!
POETA: EDNALDO LUIZ DOS SANTOS.

Abia cabia, mas não quis
Abia batia, mas não quis

Abia latia, mas não quis
Abia sadia, mas não quis

Abia falia, mas não quis
Abia Vazia, mas não quis

Abia adia, mas não quis
Abia fatia, mas não quis

Abia havia, mas não quis
Abia jazia, mas não quis

Abia Maria, mas não quis
Abia nascia, mas não quis

Abia ouvia, mas não quis
Abia partia, mas não quis

Abia aria, mas não quis
Abia sabia e pediu bis.

Feito dia: 21/ 05/ 2011.

OLHANDO POR TRÁS DA ALVURA

Estava eu pela retaguarda daquela alvura. Um pouco papeando os assuntos de vizinhos dialoguistas com um ser da mesma classe e espécie. Ela estava no assento sem acalento e despojada de sentimento vivificador. Seu nome na hora me fugiu à cuca, como se eu já estivesse purificado com a normalice da razão posta em xeque, sem leque. O assento era de veludo e no escoradouro havia uma fenda para o Entrudo misterioso que podia-se macular na hora da encarnação de toques e retoques. A alvura detinha em sua fisionomia uns braços de gente, gente de estirpe, porém alviçareira no pleno riste. As melenas indigestas à carência reprodutiva se espanava tal qual uma perua no cio da virolência inesquecível e o vento que permeava àquela rua transitória era um vento de luto ou de saudade irrefutável. Ela estava diante de uma baixeza pretuberante de esnobagem cálida, de pálpebras repuxadas pelas ações de forças ocultas. Mal me movi ouvindo o diálogo sem nexo pela ação do ensurdecimento sonoro, mas analisava as possibilidades de extrair do quadro a tarefa da maestria deliberada. Tolhi sem colher os frutos daquela inanição medonha, àquela que pelas ondas celulares desprecavia numa imoralidade tamanha e alimentava uma esperança destrutiva de felicidade.   

ENCENAÇÃO DO COCO DE EMBOLADA: O POBRE E O RICO.

VEJAM A DIFERENÇA QUE EXISTE ENTRE O RICO E O POBRE. É POR ISSO QUE AS DESIGUALDADES SÃO INERENTES NESSE PAÍS.
VENHAM TODOS OS MEMBROS DAS FAMÍLIAS MAIS INFLUENTES DE JUCURUTU E REGIÃO. ESSE ENCONTRO PROMETE E É SINÔNIMO DE UNIFICAÇÃO.

O ALTO DA BOA VISTA ESTÁ EM FESTA NO GALEGO CASA SHOW.



PELA PRIMEIRA VEZ EM CAICÓ, BRIOLA - CAVALO DE AÇO E PAULO CASSIANO , NO GALEGO CASA SHOW - ALTO DA BOA VISTA !!


HORAS: 22HS

VAI SER SHOW!
QUEM AVISA É A ILUSTRÍSSIMA RAISSA MEDEIROS.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A SITUAÇÃO DO PROFESSOR TEM QUE MELHORAR NO BRASIL.

A GRANDIOSÍSSIMA AMANDA GURGEL É O ESTOPIM PARA A DISCUSSÃO MAIS AFINCA SOBRE A MISÉRIA DE SER PROFESSOR OU PROFESSORA NESSE PAÍS ATRASADO.

A norteriograndense Amanda Gurgel, foi uma mulher de fibra e digna de respeito em todo o país brasileiro. Por ter botado a boca no trombone e desmoralizado a cara da corja de políticos sem-vergonhas que existem nesse país, que quando é para aumentar os seus ordenados são feitos num piscar de olhos, mas quando o assunto se refere ao professor ou professora que merecia ganhar muito bem nessa porcaria de país, não ganha. É UMA VERGONHA PARA O BRASIL E PRINCIPALMENTE PARA O RIO GRANDE DO NORTE. É preciso que se faça algo, senhores políticos e políticas. O professor não pode sobreviver com esse mísero salário de esmola que lhe é entregue e que para aumentar mais um pouquinho e o mestre poder viver com uma certa dignidade e conforto ele tem que ser escravo de seu trabalho, pode um negócio desses? Vejam abaixo parte do depoimento da professora Amanda Gurgel.

No dia 10/05/2011, a Professora Amanda Gurgel deixou os deputados da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte em silêncio na audiência pública, ela não fala com ódio, ela fala com a indignação que deveria também mover os políticos brasileiros para que este quadro de proletarização dos profissionais da educação tivesse alguma transformação efetiva.
Foi a Dani Bado que descobriu este depoimento que não apenas resume o quadro de abandono da educação brasileira, mas de descaso com os profissionais da educação brasileira.
Há três dias estou para subir o post, mas queria transcrever todo o discurso articulado e tão cheio de significados desta professora.
Acho que ela resume bem, na sua fala para a secretária de educação a idéia naturalizada que políticos burocratas tem sobre a educação:
“Estão aceitando a condição precária da educação como uma fatalidade?”
“Sou eu a redendora do país? Não posso, muito menos com o que recebo.”
“Sempre o que o poder solicita da gente é paciência, é tolerância… Vocês nos pedem paciência, a minha necessidade de alimentação é imediata, a minha necessidade de transporte é imediata, a necessidade de Jéssica de ter uma educação de qualidade é imediata…”
“Parem de associar qualidade de educação com professor dentro de sala de aula, não fico constrangida de mostrar o meu contracheque, porque penso que o constrangimento deve vir de vocês”


É SENÃO UMA POSIÇÃO DE AUNGÚSTIA E REPÚDIO CONTRA TODAS AS ENROLAÇÕES QUE SE PRESENCIARAM NESSE PAÍS. MUITOS PROFESSORES SE APOSENTARAM E/OU OUTROS MORRERAM SEM VER A COR DE UM MÍSERO AUMENTO REIVINDICATÓRIO. O PROFESSORADO É UMA CLASSE SUBALTERNA NESSE PAÍS DE MARECHAIS. É UMA BASE SEM IMPORTÂNCIA PARA NOSSAS AUTORIDADES. COMO PODE UM BRASIL IR PARA FRENTE COM ESSE DESCOMPASSO?

segunda-feira, 16 de maio de 2011

O Filho Da Excelência

Cordel: O Filho Da Excelência

Cantado por Amazan

Hoje a nossa polícia
Está muito fiscalizada
Por isso é que cabra ruim
Deixou de levar mãozada
É, porque antigamente
Cabra metido a valente
Quando um soldado pegava
Ficasse com foi num foi
Era cada tapa ôi
Que o mocotó entrançava.


Hoje a polícia não pode
Mais dar cacete em ninguém
Cinegrafista amador
Em toda janela tem.
Mas antes tinha uns soldado
Daquele mal encarado
Na rota da bacurau
Que andava cum farnezim
Procurando cabra ruim
Pra dar um samba de pau.


Até que um certo dia
Às duas da madrugada
O quartel passou um rádio
A bacurau foi chamada
Pra ir prender um rapaz
Que andava tirando a paz
E o sono do pessoal
Com o som do carro ligado
Passando em sinal fechado
E dando cavalo-de-pau.


A bacurau fez fiapo
Para o local indicado
Não demorou encontrar
O rapaz embriagado
Tinha descido do carro
Tava comprando cigarro
Mas quando espiou de lado
Viu o camburão parando
E o soldado pulando
Já com o braço levantado.

Foi pulando e foi dizendo

- Teja preso, seu safado
Mas antes eu vou lhe dar
Um murro tão condenado
Que tu vai rolar no chão.
Aí o boy disse: _Meu irmão
Tenha calma, tu tá quente
Bater em mim ninguém vai
Senão eu conto a meu pai
O juiz Manoel Vicente.


O soldado deu um freio
Que o coturno cantou
Uma travada no braço
Que o cotovelo estalou.
Aí o cabo disse: -Junim,
Rapaz, tu aqui sozim
Essa hora biritando
Vamo pra casa, danado
Teu pai tá preocupado
E a gente lhe procurando!


Aí levaram Junim pra casa
Bateram numa janela
Manoel Vicente saiu
Com os ói chei de remela.
Aí o cabo disse: -Doutor
Esse filho do senhor
Estava um pouco alterado
Não podíamos prendê-lo
Achamos melhor trazê-lo
Em casa ele está guardado.


E nisso Manoel Vicente
Nem sabia o que fazer
Olhando para a polícia
Começou a agradecer:
Ô, que polícia educada
- Muito bem rapaziada
Gostei da iniciativa
Quando de mim precisar
Basta só me procurar
Lá na Liga Desportiva.


O soldado franziu a testa

E virou como um girassol
Você está me dizendo
Que é juiz de futebol?!
Pobre de Manoel Vicente
Respondeu todo contente:
- Sim, o melhor do estado!
Aí não disse mais nada
Levou uma burduada
Que caiu de cu trancado.


Deram um cacete em Junim
Que o mijo espirrou no chão
Jogaram os dois pelo fundo
Das calças no camburão
Pobre de Manoel Vicente
Preso inocentemente
Sem ter feito nada errado
Junim sem uma pestana
E os dois passaram a semana
Vendo o sol nascer quadrado.

CASINHA-DE-TAIPA.


POESIA: CASINHA-DE-TAIPA.
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

É feita com barro
Molhado, grudento,
É simples cimento
Que gruda com força.

A vara entrançada
De pereiro ou mofumbo
Estaca sem lombo
Sustenta o trançado.

O seu alicerce
É feito com pedra
A vara não quebra
No seu arroxado.

Lá na cumieira
Linha de carnaúba
Uma estaca encuba
Faz meio da casa.

Os caibros e as ripas
São bons de pereiro
Que não dão o cheiro
Para o cupinzal.

E pregam o barro
Até com a mão
O modo artesão
Edifica as paredes.

A pequena janela
Se dá o contorno
Estaca é o torno
Pra rede espichar.

Depois de embarrada
Espera secar
E vai descansar
O bom mutirão.

E quando secada
É presciso cobrir
O caboco sorrir
Por sua morada.

As portas de umburana
Terminam à tapera
O ferrolho é tramela
Da vida surrada.

O piso do chão
É de barro batido
O vão dividido
Em sala e cozinha.

Banheiro não tem
Se caga no mato
E o banho exato
É lá no açude.

O fugão na cozinha
De lenha de favo
É panela de barro
Que vai cozinhar.

Na frente da casa
Se faz uma latada
Para a conversada
Da vida e dos causos.

É assim que se ver
Em pleno sertão
Fincada no chão
A Casinha-de-taipa.

Feito dia: 16/ 05/ 2011.

O MENINO FAMINTO.

ELA estava ali, com sua cria no colo, bem diante de mim. Era uma cria de belezura aplausível. Tinha os olhinhos meio azulados iguais a duas bilas azuis. A cabeça da cria era de uma pelugem fina, alourada, que transparecia o casco do crãnio ainda em formação de solidez. A cria era um rebento do gênero masculino e que estava a dormir como um anjo inocente. A mãe era senão uma desregrada da vida, amando sua cria tal qual como se fosse a última ou era talvez a primeira de uma série. O rebento dormia enquanto o móvel de titulação "ônibus" saculejava com rispidez seus passageiros devido as creteras do asfalto. Foi então que, em uma parada brusca para a subida de um passageiro, o guri se acordou de seu sono-de-colo e bocejou com esmero. Olhou logo para o "composto poético" que lhe estava examinando e sorriu meio sem saber. Deveras ele estaria lendo os pensamentos dos pensativos. A mãe de cor morena, de busto avantajado e amolecido, de cabelos amarrados com um rabicó rosa, tendo vestes de precariedade financeira, começou a brincar com a cria e ela correspondendo-a com um sorriso de gozo. O rebento ainda pois a mão no braço do dito composto e ficou a expremer a manga da camisa preta. De repente, a cria lança a mão na blusa da mãe e põe-se a querer penetrar nas montanhas flácidas de sucção. A mãe sem eira e nem beira, tirou o volume pra fora e direcionou-o até a boca do mamão. Ela cobriu um pouco das vergonhas que estavam às vistas do observador e esmoreceu no ato da sucção. E passou um booom tempo àquela cena da fome em derredor e só sessou quando o destino da imagem observada fez parada na beira da estrada. 

CONCURSO DO INSS SERÁ ESTE ANO DE 2011.

SEGUNDO O BLOG DE PAULO JÚNIOR FOI "Confirmado concurso do INSS em 2011"!


"Diante dos insistentes apelos do ministro da Previdência, Garibaldi Alves, ao Ministério do Planejamento, finalmente está definido que o concurso para técnico do INSS será realizado ainda este ano, como uma das exceções admitidas para áreas consideradas prioritárias pelo governo federal, entre as quais está o atendimento nos postos do INSS.
Esta informação foi colhida pela FOLHA DIRIGIDA junto à Assessoria de Comunicação do Ministério da Previdência, que confirmou a realização do encontro entre os dois ministros (Garibaldi Alves, da Previdência, e Miriam Belchior, do Planejamento) até o dia 15 de maio, adiantando, entretanto, que já foi estabelecido um pré-acordo garantindo a realização do concurso.
A assessoria não quis adiantar o total de vagas que será oferecido, nem a data provável da liberação do edital, limitando-se a afirmar que a única informação disponível é de que o concurso será mesmo realizado este ano, como tem sido a pretensão do ministro Garibaldi Alves, que se mostra preocupado com a implementação de novas agências (estão previstas 720 novas agências) para ampliar a rede de atendimento aos usuários do INSS. Segundo a assessoria do ministro, esta preocupação está alinhada com a diretriz do governo federal de melhorar esse nível de atendimento".

PREPARE-SE E AGUARDE A SAÍDA DO EDITAL QUE SERÁ AINDA ESTE ANO OU QUEM SABE EM MAIO. 

domingo, 8 de maio de 2011

DEGRADAÇÃO MATERNA

POESIA: DEGRADAÇÃO MATERNA
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Naquele lugarejo esquisito
Lá reside uma Senhora
Está meio maltrapilha
Mas num é de jogar fora.

Foi em sua juventude
Felina despudorada
Andava em multidão
Esperando uma coxada.

Conheceu um copulador
E com ele fez ninhada
Gerou uma dupla cria
Na felinice quase amada.

Hoje vive numa jaula
Com a dentição caída
Deixou mais de fofocar
Na gaturama da vida.

Seu bucho está graúdo
Por sua fome medonha
Esquece da boa forma
E prefere ser pamonha.

Ninguém gargalha mais
Com o tamanho de sua boca
Seu rabo preto e amarelo
Já não faz a fera louca.

O macho copulador
Há muito tempo esmoreceu
Hoje não fabrica mais
Espécie de filho seu.

A Senhora ultrapassada
Só vive quase dormindo
A velhice já chegou
Não tem mais o corpo lindo.

As crias já debandaram
Para outras gargalhadas
E já se mostram experientes
Nas espécies procriadas.

E a Senhora barriguda
Mergulha na solidão
Na jaula se retranca
Não se ver mais diversão.

As fofocas das amigas
Já estão diminuídas
Todas elas já estão
Com suas ancas caídas.

Hoje ninguém mais ver
O circo da fera sonsa
Suas garras se perderam
Coitada da Mãe Onça!

Feito dia: 08/ 05/ 2011.

OXI , É A NOVA DROGA DO BRASIL!

OS DROGADOS AGORA SE LASCAM DE FUMAR ESSAS PORCARIAS.

O Oxi é uma nova droga, com mistura de querosene e cal, além de ser mais barato do que o crack. Vejamos a reportagem extraída do blog  http://www.patunews.com.br .

"Pedras Oxi na Polícia Federal de Rio Branco, Acre (Regiclay Alves Saady ).
Ele é mais barato e agressivo do que o crack. E a ciência ainda tenta entender seus efeitos no organismo.


Desde a década de 1980, distante dos grandes centros brasileiros, o estado do Acre convive com a destruição produzida pelo oxi, uma mistura de pasta-base de cocaína, querosene e cal virgem mais devastadora do que o temível crack. A droga, vendida no formato de pedra, ao valor médio de 2 reais a unidade, vem se popularizando na região Norte e, agora, espalha sua chaga pelas cidades do Centro-Oeste e Sudeste. "Ela já chegou ao Piauí, à Paraíba, ao Maranhão, a Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro", diz Álvaro Mendes, vice-presidente da Associação Brasileira de Redução de Danos.
Ao menos duas característias da droga ajudam a explicar por que ela se espalha pelo país. A primeira é seu potencial alucinógeno. Assim como o crack, o oxi pode estimular em um usuário o dobro da euforia provocada pela cocaína. A segunda razão é seu preço. "O crack não é uma droga cara, mas o oxi é ainda mais barato", diz Philip Ribeiro, especialista em dependência química do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP). "Quando surge uma droga mais poderosa, mais barata e fácil de produzir, a tendência é que ela se dissemine", diz Ronaldo Laranjeira, psiquiatra da Univesidade Federal de São Paulo (Unifesp). "Isso ocorre especialmente porque não se criou no Brasil até agora um sistema eficaz de tratamento de dependentes."
O mais assustador do oxi talvez seja a carência de dados sobre seu alcance no território brasileiro. Quem se debruça sobre o assunto, avalia que a droga atinge todas as classes sociais. "Não há um perfil estabelecido de usuário: ela é usado tanto pelos estratos mais pobres quanto pelos mais ricos da população", diz Ana Cecília Marques, psiquiatra da Associação Brasileira de Estudos de Álcool e Outras Drogas (Abead).
Também faltam estudos científicos sobre sua ação sobre o ser humano. Por ora, sabe-se que, por causa da composição mais "suja", formada por elementos químicos agressivos, ela afeta o organismo mais rapidamente. A única pesquisa conhecida sobre a droga – conduzida por Álvaro Mendes, da Associação Brasileira de Redução de Danos, em parceria com o Ministério da Saúde – acompanhou cem pacientes que fumavam oxi. E chegou a uma terrível constatação: a droga matou um terço dos usuários no prazo de um ano.
Além, é claro, do risco de óbito no longo prazo, seu uso contínuo provoca reações intensas. São comuns vômito e diarreia, aparecimento de lesões precoces no sistema nervoso central e degeneração das funções hepáticas. "Solventes na composição da droga podem aumentar seu potencial cancerígeno", explica Ivan Mario Braun, psiquiatra e autor do livro Drogas: Perguntas e Respostas.
Por último, mas não menos importante, uma particularidade do oxi assusta os profissionais de saúde: a "fórmula" da droga varia de acordo com "receitas caseiras" de usuários. É possível, por exemplo, encontrar a presença de ingredientes como cimento, acetona, ácido sulfúrico, amônia e soda cáustica - muitos dos itens podem ser facilmente encontrados em lojas de material de construção. A variedade amplia os riscos à saúde e dificulta o tratamento.
Confira a seguir as informações conhecidas sobre o oxi e uma comparação dele com o crack:
Fonte: Portal Veja/Extras
Postado por PATUNEWS às Domingo, Maio 08, 2011."

sexta-feira, 6 de maio de 2011

DILÚVIO NO SERIDÓ

Alertaram todos os crentes e/ou católicos das crendices que teria um dilúvio no Seridó, onde as chuvas torrenciais iriam despejar um mundo véi d'água. Mas o que é que se pode entender como dilúvio? Penso que seja tanta água que afogariam toda uma população e não teria uma segunda arca de Noé para salvar gente e espécie de animais. Penso que o lugarejo em si iria se acabar com água. Mas o que se boatam como dilúvio é senão muita chuva para o Seridó, encharcando os solos molhados e inundando planícies de vegetação ou de morada. não é um dilúvio, porém é muita água caindo para nós, juastamente para pagar as chuvas que não caíram no ano passado de 2010. A terra seridoense já está bem molhada e a maioria dos reservatórios d'água já alcançaram a sua sangria. O BOM disso é que as pessoas crentes no dilúvio bíblico sentem um enorme medo e podem causar alvoroço. Então é bom que os alarmistas de plantão, àqueles que comandam informações do tempo, sejam mais maleáveis no repasse dessas informações. E quem será o Noé do Seridó?

domingo, 1 de maio de 2011

SAUDADES DAS CARRAPETAS-DE-PINHÃO.

ERAM AS BILAS-DE-PINHÃO QUE EU BRINCAVA

Hoje a tarde foi chuvosa e eu, pela manhã fui dá uma volta na Caatinga, ou melhor um pedacinho dela que fica nas proximidades de minha casa, aonde o progresso ainda não chegou com sua destruição natural. Fui numa vereda e pude avistar algo que eu não tinha mais parado para ver diante da caatinga: as bolinhas-de-pinhão, ou melhor as carrapetas-de-pinhão. Era o fruto do próprio pinhão da caatinga. Me alembrei dos tempos em que brincava com as carrapetas em subistituição as bilas que eu, juntamente com meus amigos de infãncia, não podíamos comprar. Era assim que nós fazíamos as bilas-de-pinhão: tirávamos as carrapetas do pé, descascávamos todinha, lavávamos, e colocávamos para seca ao relento. Quando o Sol caustigante secava a verdura da carrapeta, deixando ela sequinha, aí podíamos tirar para brincar. Elas ficavam tão leves que corriam o chão batido e fazia nossa alegria. As carrapetas eram meus brinquedos dos tempos de criança. Fiquei tão feliz em poder ver àquelas bolinhas dependuradas no pé-de-pinhão que desejei ter muito dinheiro para comprar áquele pedaço de caatinga. POBRE DAS CARRAPETAS QUE BREVEMENTE IRÃO DESAPARECER DA CAATINGA!

QUEM SOU EU?

POESIA: QUEM SOU EU?
POETA: JESSIER QUIRINO

"Sou argumento de foice
Sou riacho correntoso
Sou carquejo espinhoso
Sou calo de coronel
Sou cor de barro a granel
Sou couro bom que não mofa
Sou um doutor sem farofa
Sem soqueira de anel.


Sou umbuzeiro de estrada
Sou ninho de carcará
Sou folha seca, sou galho
Sou fulô de se cheirar
Sou fruto doce e azedo
Sou raiz que logo cedo
Quer terra pra se enfiar.


No inverno sou caçote
Espelho de céu no chão
Chorrochochó de biqueira
Espuma de cachoeira
Sou lodo, sou timbungão
Sou nuvem quebrando a barra
Violino de cigarra
Afinando a chiação.


Sou bafo de cuscuzeira
Sou caldo de milho quente
Sou a canjica do milho
Sou milho pessoalmente
sou forte no batente
sou como milho assado
Se não for bem mastigado
Sai inteirinho da gente.


Eu desarrumo as tristezas
Caçando uma risadinha
Sou doida, doida eu sou
Sou um baião-de-dois
Sou pirão de farinha
Sou bruto que se ameiga
No amor eu sou manteiga
Numa creamecrackerzinha."
...