sábado, 26 de novembro de 2011

SHORTINHO DE MOÇA.

POESIA: SHORTINHO DE MOÇA.
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Colado na bunda
Fazendo o teu charme
Mostrando o alarme
De bom apetite.


Não tem celulite
Tá tudo novinho
O odor do bichinho
Atiça o olfato.


O sensor do gato
Percebe o cheiro
Que enche o terreiro
Por onde se passa.

Vem vem com a graça
De coxa branquinha
Que linda bainha
Abrigo de faca.

É uma arataca
Que prende, não larga,
Areia de carga
Que enche carrinho.

Meu Deus, o shortinho,
Emprensa o pacote
Se eu tivesse sorte
Tirava o embrulho.

Fazia um barulho
Soltando um gemido
O bruto erigido
Fazia a festança.

Jorrava a lambança
Com gritos e esparmos
E nossos orgasmos
Sentiam os sabores.

E em meio aos odores
O shorte vestia
E a nossa alegria
Traduz-se em amores.

FEITO DIA: 26/ 11/ 2011.

sábado, 19 de novembro de 2011

MULHER DA BUNDA GRANDE

É mais do que a Mulher Melãncia! É mais do que uma burra velha parida! A mulher que se acha nos moldes da banda larga, ou melhor, da bunda larga, é uma bicha esquisita. Talvez cintilasse uma espessura dantesca e mais robusta da criação, mas não foi o que se percebeu. Foi uma deformação do corpo nascido a qual se ajuntouos abanhamentos tradicionais e fixou-se na cintura daquela tanajura. Juro que na medição carcula-se uns 8 metros de diâmetro sem ímpeto de desprezo e arredonda-se mais ou menos uns 20 palmos de tateiamento. A bunda é tão grande que numa espessura de porta ela toma de conta e não deixa ninguém passar nas arrancadas. Chamam ela de abóbora ambulante e que ela terá quando pari uns 3 a 4 filhos de semente alarmante. Quando ela tem raiva de um malfeitor ela chega perto do inocente e lhe dá uma bundada tão bem dada que o indivíduo caí há uns certos metros de distância e com um bom tempo é que se alevanta. Asto dia que ela tava dançando o Forró da Pêia Mole lá pras bandas da Serra da Mentira, um véia com seus 70 anos de idade disse que a Bicha da Bundona dança muito e que pra o caboco consegui virar ela prum lado ademora uns 10 minutos. Ela nesse forró foi a grande atração da noite, pois segundo o véi Toim todo mundo queria expremer àquela bunda espaçosa. Mais isso não é de fazer Bulling não! É que todo mundo gosta dela pruque a sua bunda ainda não tem celulite e quando ela anda é uma graça, pois disse que parece uma pata com gordura adiposa. Ela se achama Craudete Rabete e contém ainda seus 18 anos de tolerância abundiva. Quer dizer que sua bunda ainda tende a crescer horizontalmente até sua velhice abundada. Mas venha cá, ocê num acha que quando ela sorta um peido deve fazer um estrago em sua calçola e um estrondo em seu redor????? Ave Maria.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

ESPORA DE MACHO

POESIA: ESPORA DE MACHO
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

TUA ESPORA NÃO CANTA
NÃO FAZ O TINIDO
TE VEJO BANDIDO
DO AMOR QUE ESPANTA.

O TEU PERNEADO
NÃO BATE NE MIM
POIS SOU BICHO RUIM
DE CORPO FECHADO.

TUA ESPORA NÃO FURA
RAZÃO DE POETA
POIS A MINHA SETA
BLOQUEIA A BRAVURA.

NÃO TENTE SEGUIR
MEUS PASSOS EM VÃO
POIS MEU CORAÇÃO
NÃO PENSA EM FUGIR.

NÃO SEJA UM GALO
DE BRIGA DE RINHA
POIS SUA RAINHA
NÃO VER O MEU FALO.

REBATA ESSE PEITO
DE BANCO ESTUFADO
VÁ SER NAMORADO
DO CÃO SEM RESPEITO.

VIVA NA FUNÇÃO
SALVANDO A VIDA
QUE A VIDA FERIDA
NÃO VIVE MAIS NÃO.

NÃO SEJA FINGIDO
MOSTRANDO A ESPORA
QUE ELA SE TORA
E TU É FERIDO.

O AMOR ALIVIA
A ESPORA FEROZ
E CÁ ENTRE NÓS
AMIZADE SE CRIA.

DESCALCE A ESPORA
E DESATE O LAÇO
DÊ CÁ UM ABRAÇO
E VAMOS EMBORA...

FEITO DIA: 18/ 11/ 2011.

TEM GENTE GROSSA ENVOLVIDA NA MORTE DE F. GOMES EM CAICÓ.

(Toda a matéria abaixo foi retirada do blog O Seridoense, http://oseridoense.blogspot.com/ ).

"REVIRAVOLTA! CORONEL, ADVOGADO E PASTOR SÃO ACUSADOS DE SEREM OS MANDANTES DO CRIME QUE MATOU O RADIALISTA F. GOMES


O Novo Jornal, edição desta quinta-feira, 17 de novembro, trás uma matéria contando informações sobre novos nomes que podem ser os mandantes da morte do jornalista F. Gomes, (18 de outubro de 2010).
De acordo com a matéria, um pastor evangélico, um tenente coronel da PM e um advogado podem ser denunciados como mandantes do crime.


Confira a matéria na íntegra:
Existe uma grande chance de o comerciante Lailson Lopes – mais conhecido como o Gordo da Rodoviária – não ter sido o real mandante da morte do radialista Francisco Gomes de Medeiros, o F. Gomes, assassinado a tiros no dia 18 de outubro de 2010, em Caicó. As investigações levam a crer que o mentor, ou melhor, que os orquestradores do homicídio, crime que chocou não apenas a região Seridó, mas todo o Rio Grande do Norte, agora são três. Um tenente coronel da Polícia Militar, um pastor evangélico e um advogado surgem como os prováveis contratantes do mototaxista João Francisco dos Santos, mais conhecido como Dão.
Dão é réu confesso no processo. Isso não muda. No entanto, o fato é que o inquérito não foi encerrado como se imaginava.
O julgamento de Dão e de Lailson ainda não tem data certa para acontecer. E pelo visto, vai demorar mais algum tempo, já que estas novas informações estão sendo apuradas pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado, a Deicor.
A primeira, obviamente, trata da possibilidade de Lailson ser inocente. A segunda vem em razão da primeira, ou seja, do valor acertado pela alma do radialista. Consta no inquérito que o assassino teria sido contratado por R$ 10 mil para puxar o gatilho. A polícia ainda não sabe se Dão recebeu o dinheiro. Três mil reais seriam pagos para ele atirar e fugir. Os sete mil restantes seriam pagos posteriormente, quando a poeira sentasse.
Os nomes do tenente coronel, do advogado e do religioso foram repassados à reportagem, mas serão mantidos em sigilo até que as denúncias sejam formalizadas ao Ministério Público.
A delegada Sheila Freitas, titular da Deicor, foi procurada para falar sobre o caso, mas não quis dar declaração. O mesmo aconteceu com o delegado geral Fábio Rogério. Por telefone, ele preferiu não comentar a possibilidade de uma reviravolta, mas admitiu que as informações realmente procedem.

Lailson Lopes, preso desde fevereiro deste ano, encontra-se encarcerado na Cadeia Pública de Caraúbas. Foi atrás das grades, a propósito, onde a nova versão para os fatos veio à tona. De acordo com o informante que passou as informações ao NOVO JORNAL, cujo nome também será mantido em segredo, as peças que podem fechar em definitivo o quebra-cabeça surgiram após um depoimento revelador do então acusado. O interrogatório foi feito na semana passada, lá mesmo no presídio.
“Lailson está sofrendo chantagem. O pastor e o advogado foram até Caraúbas e ameaçaram matar seu filho. Caso ele não permanecesse calado, ou não assumisse toda a culpa, o filho dele, um rapaz de 14 anos, também seria executado”, contou a fonte. Contudo, a chantagem e as ameaças não surtiram o efeito esperado. Lailson resistiu à pressão e abriu a boca. Porém, para revelar tudo o que sabia, inclusive se comprometendo em confirmar tudo em juízo, ele exigiu proteção de vida, incluindo garantias de segurança para sua família. A Polícia Civil aceitou o acordo.
Lailson assumiu que realmente não gostava de F. Gomes. Porém, não teria motivos para vê-lo morto. Mesmo que o radialista o tivesse denunciado várias vezes no programa que mantinha na Rádio Caicó AM, foram outras denúncias feitas pelo comunicador que supostamente motivaram sua morte. “Não tem nada a ver com o que foi divulgado até agora. Nada de drogas ou denúncias contra o próprio Lailson. Mataram F. Gomes porque ele vivia denunciando irregularidades dentro do Presídio Estadual de Caicó, o Pereirão”, acrescentou a fonte.
Blog A Fonte".
É ESPERO QUE ESSE CRIME BÁRBARO SEJA RESOLVIDO E QUE TODOS OS INDIGERÍVEIS CULPADOS SEJAM PUNIDOS COM TODA FORÇA E JUSTIÇA, POIS F. GOMES NÃO MERECIA UM FIM TRÁGICO DESSES.

UFRN E O CERES DE CAICÓ PODEM ME REPROVAR POR EU NÃO TER PAGO AS 200 HORAS DE ATIVIDADES ACADÊMICAS OBRIGATÓRIAS.

ESSES organizadores do currículo de História deveriam reformar imediatamente o que fizeram em colegiado, pois colocaram um valor estipulado de 200 horas de atividades acadêmicas obrigatórias forçando todos os alunos a deixarem seus trabalhos de sobrevivência de lado e caírem na vagabundagem da dependência dos familiares. Vejo que foi isso que ficou implicito quando se reformulou o curso de História. Na visão daqueles que participaram da reunião do colegiado, em concordância com a Coordenação do curso de História e em consonânica com a permissão de alguns doutores que detêm de tempo para tal fim, o estudante foi visto na condição de mero estudante, que não trabalhe para se sustentar, que seja mantido pela família. O estudante foi visto como alguém que seja um vagabundo de vida e um trabalhador mental, posto numa condição de exploração até o último suspiro, numa esgotabilidade mental que ou faz o indivíduo retroceder ou perder o tino no desatino reflexivo. Isso é uma coisa que para mim não frutifica nenhum produto e faz com que o gosto pela razão histórica se torne um desgosto pelas ações de moldagem desumanas.

Não culpo os novatos da Coordenação, mas vejo que poderiam abrandar em uma extra-reunião de colegiado uma desobrigatoriedade dessas horas acadêmicas, pois assim como eu que CORRO O RISCO VEEMENTE DE SER REPROVADO, AINDA QUE EU TENHA ME ESFORÇADO O BASTANTE PARA PAGAR TODAS AS DISCIPLINAS EM SALA DE AULA, VEJO QUE TODO MEU TRABALHO MENTAL FOI EM VÃO POIS POSSO PERDER TUDO QUE EU JÁ CONSEGUI. MESMO QUE EU TENHA ENTRADO NO CURSO DE HISTÓRIA VIA REINGRESSO E QUE PEDI O APROVEITAMENTO DE TODAS AS DISCIPLINAS PAGAS NO CURSO DE PEDAGOGIA, INCLUINDO OS DOIS ANOS QUE TRABALHEI COMO BOLSISTA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E OS DOIS ANOS QUE TRABALHEI COMO BOLSISTA NUM PROJETO DE EXTENSÃO NA PENITENCIÁRIA ESTADUAL DO SERIDÓ A CARGO DO PROFESSOR ADAILSON, NÃO FORAM LEVADOS EM CONTA PORQUE DISSERAM QUE SÓ PODIA SER DENTRO DA ÀREA DE HISTÓRIA E NUNCA DENTRO DA ÀREA DE HUMANAS.

EU ESTOU REVOLTADO E PRETENDENDO ENTRAR NA JUSTIÇA POR UMA PAUTA INJUSTA DE FORMAÇÃO DOCENTE. OS QUATRO ANOS E MEIO QUE EU PASSEI NAS SALAS DE AULA DO CURSO DE HISTÓRIA PARA MIM ESTÃO SENDO AUMENTADOS COMO UMA PUNIÇÃO SEVERA E ANTI-SOCIAL CONTRA UM ESTUDANTE, QUE JÁ É CONCURSADO NA CIDADE DE SERRA NEGRA DO NORTE, QUE NÃO ABANDONOU SEU TRABALHO PARA SE DEDICAR AOS INDIGERÍVEIS COMPLEMENTOS DISCIPLINARES.

O CERES DE CAICÓ E A UFRN COMO UM TODO NÃO DEVERIAM FAZER ISSO DE COLOCAR A OBRIGATORIEDADE DESSAS ATIVIDADES EXTRA-SALA-DE-AULA, JÁ QUE NÃO EXISTEM BOLSAS DE ESTUDOS REMUNERADAS PARA TODOS OS ALUNOS.

PUBLICO ESSA REPORTAGEM TAMBÉM NO MEU BLOG:

domingo, 13 de novembro de 2011

ISSO É PLURALIDADE CULTURAL

POR: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Quem ousa buscar nos meios internéticos pesquisas de cunhos discutíveis não pode deixar de encontrar, num espaço aqui, noutro ali, informações sugeridas de representação interpretativa a respeito de questões que se acham na mídia. O fato é que uma mistura primordial de diferentes culturas e sujeitos se conflagam numa soma plural de cultura humana, partindo do ponto de vista que todas as formas de manifestações da sociedade é senão traços de penetrabilidade nas mentalidades alheias, de modo que a aceitabilidade universal faz a cultura se tornar coletiva. As ações do homem, suas construções, sua língua, suas imaginações, suas organizações, suas formas de políticas, de diversão, de punição, de comunicação, de informação, de conhecimnto e de desenvolvimento são elos indissociáveis para o gerenciamento da identidade imagética do homem e de sua sociedade. Pluralidade incorpora as diferenças das produções e representações dos indivíduos inseridos num contexto de civilização, engrampando os problemas, os descasos, as doenças e as possíveis soluções. Ser plural é trabalhar com a diversidade dentro e fora do indivíduo.

sábado, 5 de novembro de 2011

A MODA PINKADA NO ASSENTO ASSENTADA.

BEM de frente daquela torre, ou melhor quase de frente, que tinha um farol apagado, se assentou um nobilíssimo querer de sentimento de quatro letras, com uma indumentária pinkada que reluzia com o tom sublime daquela pele lustrosa de luz florescente. Detinha o cabelo de nascença com tingimento natural que a colocava dentro das anedotas de deturpação das imagens insurgentes das parentelas de imigrantes que povoaram as terras do Novo Mundo em tempos não muito remotos. Por sinal já havia crescido as afinaduras das melenas modificando a imagem já conhecida dos tempos de sensações digitais. A moda pinkada que quase todas as pessoas da genética opositora adota por sinal primordial da fragilidade do sexo é uma característica atípica da sinuosidade  de destaque. Do ANTROPOCENTRISMO de querência da femeabilidade querida. Combina-se com tal moda um celular de destaque sonoro, um cabelo tingido de alouramentos felínos, e uma pinkada de favoretismo egocêntrico. Um sorriso nos lábios embeleza tanto a criação do personagem que os babos ficam cada vez mais babos por natureza, feito cachorro no cio e raivoso. Não era para isso ocorrer com tanta intensidade, mas agora parece que é um complô contra os analistas de prontidão. Os cones eriçados no abismo faz a moda cair em molde correto que a arquitetura com a qual se desenha o modelito chega a confundir-se com a perfeição. Nada supera o seu desfile pelas acidentadas calçadas e calçamentos das ruelas daquela quase desconhecida região da perdição. E a moda pinkada é tão crescente, e mais ainda agora pelos novos sensos do IBGE, que já está furando a barreira da masculinidade e penetrando na alma da femininidade inrustida.
O VERBO PINKAR.
DESSA forma nasce o verbo pinkar que significa colocar-se no meio dessa moda que esconde a formação de coagulos de labaredas entre o dourado que reluz na pinkicidade da fêmea. Para os burros de entendimento, pinkar não se retira o N para poluir os amorais e suas condutas, mas coloca tempero em quem ama por esmero essa moda de desperto feliz.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

MORENA DESENBUCHADA.

POESIA: MORENA DESEMBUCHADA.
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Lá vem ela passando
Trazendo a cria do lado
Já provou do que é bom
Com um traste malamaiado
E hoje vive calada
Com o corpo deformado.

Vem passando com sua cria
Uma burrêga paparicada
Que nasceu em grande escala
Quando a mãe foi usurpada
Nasceu com a cara do pai
Ou da mãe tão malcriada.

Seu vestido é ventiloso
Para o vento penetrar
Morena desembuchada
Adora um desfilar
Os braços vão se abrindo
Parece que vai voar.

Ela sente grande orgulho
De ter tido a Charmosa
No tempo que o modelito
Deixava a bela gostosa
E não perdeu a mania
De ser uma cravo da rosa.

FEITO DIA: 04/ 11/ 2011.

A SAUDADE AOS OLHOS DE UMA FILOSOFIA.

POEMA FILOSÓFICO: SAUDADE.
AUTOR: GILDEVAN DA SILVA DANTAS.


Saudade! Uma das palavras mais belas que existe,
Não por sua composição fonética ou pela estética das letras,
Pois Saudade não é só uma palavra, é um sentimento.
Assim como todas as palavras que se referem a um sentimento,
São muito mais que signos de linguagem, é vida carregada nelas.
Falar da palavra Saudade é privilégio de poucos,
Pois em nenhum outro idioma tem em seu vocabulário,
Nós, herdeiros do português, a conhecemos intimamente.
Mas a Saudade ultrapassa as barreiras da linguagem,
Pois mesmo não conhecendo a palavra, como o idioma do inglês,
Francês, italiano, grego, mulçumano, polonês, alemão, etc...
Sente a saudade, mesmo sem expressar, mesmo assim, o faz, Demonstrando!
Muitos intelectuais procuram entender,
Outros até desprezar a saudade,
Dizem que é perda de tempo, nostalgia, etc..,
Mas pobres aqueles que não tem nada para sentir Saudade.
Isso prova que tais humanos não construíram nada,
Não conquistaram nada, não viveram nada.
Pare agora, pense! Você tem Saudade?
Se tiver, não fique triste, pois Saudade não é tristeza por lembrar do passado
E não ter agora no presente a coisa lembrada,
Mas Saudade é perceber que construiu algo, conquistou algo, Fez algo, viveu alguma coisa,
Em suma, quer dizer que você viveu.
Então te pergunto novamente, de que ou de quem você tem Saudade?
Se realmente você tem Saudade,
Saiba que quem te conheceu, também vai sentir Saudade,
Ou melhor, sentir Saudade de você.

Gildevan da Silva Dantas.

O NOBRE GILDEVAN, OU CARINHOSAMENTE "GIL" É UM GRANDE FILÓSOFO DA CULTURA SERIDOENSE AO QUAL EU TIVE O PRAZER DE CONHECÊ-LO NOS BANCOS DO FUNCIONALISMO PÚBLICO DE SERRA NEGRA DO NORTE/RN. É UMA ALTARQUIA DE ALTO DOM DE ORALIDADE. É DIFÍCIL NÃO SE EMBELEZAR COM AS PALAVRAS DESSE MAGNÍFICO CONHECEDOR DAS LETRAS E DAS PALAVRAS. E CARINHOSAMENTE EU PUBLICO ESTE TÃO PENETRANTE TRABALHO FILOSÓFICO QUE JÁ PODE SER UMA PORTA DE ENTRADA PARA O UNIVERSO POÉTICO.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Acordo de noite subitamente

POEMA: Acordo de noite subitamente
POETA: Fernando Pessoa

Acordo de noite subitamente.
E o meu relógio ocupa a noite toda.
Não sinto a Natureza lá fora,
O meu quarto é uma coisa escura com paredes vagamente brancas.
Lá fora há um sossego como se nada existisse.
Só o relógio prossegue o seu ruído.
E esta pequena coisa de engrenagens que está em cima da minha mesa
Abafa toda a existência da terra e do céu...
Quase que me perco a pensar o que isto significa,
Mas estaco, e sinto-me sorrir na noite com os cantos da boca,
Porque a única coisa que o meu relógio simboliza ou significa
É a curiosa sensação de encher a noite enorme
Com a sua pequenez...