quinta-feira, 19 de julho de 2012

TIO PIO

CORRA ATRÁS TIO PIO, DESSA MOLESTA. VER SE ELA NÃO TEM NAS MÃO O DIÁRIO DE UMA BESTA-FERA OU DE UMA ALCUNHA DA VERDADE MEDÍCRE. VAI, SAI NAS CARREIRAS E  VÁ ATÉ AQUELA FIGURA INSSOÇA QUE SE É MAL AMADA E TRAGA A ALMA BRUTA DELA PARA VOCÊ NA SUA OFICINA DA PERSSUASÃO DÁ UM TRATO NOS DISPÊNDIOS QUE ELA SE MOSTRA E COLOCAR UM TRANSPLANTE NO CORAÇÃO DA ALMA DURA. CORRA TIO PIO E VÁ APRISIONAR QUEM ME OFUSCA PORQUE QUEM BUSCA NÃO ME ENCONTRA. VÁ SORRATEIRAMENTE TRAZER O CORAÇÃO DA BAIXELA SECA E SUCUMBIR AS TARANÓIAS DO SENTIMENTALISMO PROCRIANTE. NEM MESMO VOCÊ, TIO PIO, CONSEGUE MUDAR AQUELA PEDRA DE AZAR E DESAZAR QUE SE ESCONDE POR TRÁS DO MÚSCULO CARDÍACO DAQUELA FIGURA ANTI-CRISTÃ. NÃO SE ESQUEÇA TIO PIO DE ME AVISAR SOBRE AS MUDANÇAS ALVIÇAREIRAS QUE VOCÈ FEZ NO PRESUNTO SEM ACALENTO. EU ESPERO TIO PIO, O TEMPO QUE FOR PARA QUE ME TRAGAS A INFORMAÇÃO VERDADEIRA DO DESAMOR SERREIRA.

domingo, 1 de julho de 2012

A BONECA QUE TODO MUNDO USA

É um brinquedo tão bem brincado que as pessoas fazem filas para está um momento com a boneca de usos e abusos. Começou quando uma dita cuja resolveu ter no sentido de reter a tal boneca de uso e foi virando uma febre medonha a tal ponto que neste Alto do ato já se contamina toda gente. A boneca mostra-se desprovida da celulose mesclada e compara-se a um tecido meio adiposo por natureza. Quem a ver nos braços da gentália avalia de perto o seu potencial qualitativo de espessura avantajada,chegando até a morbidez dos acasos. Quem nunca despertou o interesse pelo toque de retoque do tecido lustroso que atire a primeira ou a segunda pedra! Não se consegue nem escapar da tentação bonequista visto que o amor pela criatura é tão preliminar que chega a despontar críticas pelo gosto fálico da eurogema que se instalou nas nossas composições terrenas. 
Usar a boneca não é sinônimo de bricolagem frescada, pois quem usa mostra-se para a sociedade alienada como portador de um temperamento meio real ao ponto da esnobagem epitelial. A boneca dá ao homem a razão submissa de sua subordinação ao convívio da lacráia. Não se consegue nem pestanejar para tal lado oblíquo que de cara já vem uma ação meio despresiva para a maculação bonequista. Até mesmo os paiternos desinteressados buscam uma acaloração na boneca. Ela seria a porta-voz da esperança sanada de um pensamento mais ultra-gentílico do prazer demasiado. A boneca de sapeca trás um amor sem meleca. O que seria do mundo se não usasse a boneca? Inda bem que ela se disfarça no aconchego do nome AMIZADE.