sábado, 19 de março de 2016

LULA O MAIOR POLÍTICO DO BRASIL DEPOIS DE GETÚLIO VARGAS


VEJA VOCÊ QUE QUANDO A GENTE PARA PARA DEFENDER A PESSOA DO LULA E TUDO QUE ELE JÁ FEZ NO BRASIL DE TRANSFORMAÇÃO, IMAGINA-SE QUE SOMOS BURROS OU ALIENADOS...MAS DIGO-LHE QUE UMA GRANDE MASSA INTELECTUAL E ARTÍSTICA O DEFENDE COM ESMERO...E SE ELE TIVESSE SIDO RUIM NÃO TERIAM FEITO UM FILME DELE.  TAMBÉM ELE JÁ FOI PRESO ANTIGAMENTE PELA PRAGA DO REGIME MILITAR. E SEU NOME É TÃO FORTE HOJE QUE OS REPÓRTERES ATÉ QUANDO VÃO FALAR NELE O CHAMAM DE PRESIDENTE SEM O MESMO ESTÁ SENDO NO MOMENTO. ANALISEM ESSA FOTO ABAIXO E ME RESPONDAM: VOCÊ ACHA QUE SOMOS TOLOS EM DEFENDER A ESQUERDA NO BRASIL?
VEJA O VÍDEO DA TRAJETÓRIA DELE:

sexta-feira, 18 de março de 2016

LEITORA DESTE BLOG ELOGIA O POETA POR TEXTO NARRATIVO

O TEXTO ELOGIADO PELA LEITORA TALITA DO OESTE POTIGUAR É "ELE CHOROU NÃO SEI PORQUE?".

TALITA ME MANDOU O SEGUINTE ELOGIO PELO TEXTO NARRATIVO DE TÍTULO JÁ CITADO E EM SEGUIDA PEDE UMA RÁPIDA ANÁLISE MINHA SOBRE O TAL E UM DESVENDAMENTO DE SEU CONTEÚDO PARA SEUS ESTUDOS. VEJA O ELOGIO:

"TALITA, 16/ 03/ 2016, MOSSORÓ/ RN.

QUERIDO POETA DO SERIDÓ EDNALDO LUÍZ, VOCÊ TEM UMA CAPACIDADE BRILHANTE E INVEJÁVEL DE ESCREVER ALÉM DE POESIAS, TEXTO NARRATIVOS, PEÇAS TEATRAIS E TEXTOS FILOSÓFICOS. ADMIRO MUITO SEU TRABALHO E ESTOU ABISMADA COM TANTA PRODUÇÃO. SOU LEITORA DO SEU BLOG HÁ ALGUNS MESES E QUERO CONTINUAR COM ISSO. GOSTEI DO SEU TEXTO QUE FALA DE UM CARA QUE CHOROU NO CARNAVAL POR SUA MULHER AMADA. É UM NOBRE SENTIMENTO DE AMOR QUE ELE TEVE, MAS QUERIA ENTENDER QUE EU LÍRICO FOI AQUELE QUE VOCÊ COLOCOU NO TEXTO QUE NÃO CONSEGUI ENTENDER GOSTARIA QUE VOCÊ ME EXPLICASSE. UM ABRAÇO E CONTINUE ESCREVENDO....TALITA".

CARÍSSIMA TALITA, FICO MUITO FELIZ E AGRADECIDO POR SABER QUE O QUE ESCREVO JÁ É PONTOS DE LEITURAS, ANÁLISE E ENTENDIMENTO. O TEXTO 'ELE CHOROU NÃO SEI PORQUE?" FOI UM TEXTO QUE FIZ BASEADO NUMA CENA QUE VI DE UM CARA CHORANDO PERTO DO AÇOUGUE PÚBLICO DE MINHA CIDADE DURANTE O CARNAVAL DESTE ANO. EU NÃO O CONHECIA, MAS FUI VER O QUE ELE QUERIA OU TINHA. AÍ ELE ME DISSE QUE VIU SUA EX-NAMORADA QUE VEIO PARA CAICÓ COM OUTRO E AÍ TINHA BATIDO AQUELA VONTADE DE CHORAR. A LOIRA SEGUNDO ELE FOI CRUEL EM MACHUCAR SEU CORAÇÃO. DAÍ COMO ACHEI MUITO BONITO A CENA E CHEIA DE INGREDIENTES PARA UMA BOA PRODUÇÃO RESOLVI ESCREVER O TEXTO, SENDO QUE COLOQUEI A PALAVRA EU - LÍRICO PARA DAR UMA CERTA AMBIGUIDADE DE ENTENDIMENTO PARA OS MEUS LEITORES....OK! ADEMAIS NÃO POSSO MAIS EXPLICAR CERTO TEXTOS, POIS QUERO QUE SIRVA DE ESTUDOS E ANÁLISES DA CLIENTELA PESQUISADORA. ATENCIOSAMENTE EDNALDO LUÍZ, POETA DO SERIDÓ!!!

sábado, 12 de março de 2016

AS RACHADURAS NOS PÉS DO POVO SERIDOENSE

QUEM olha os pés dos riquinhos mequetrefes há de ver uma pele fina, avermelhada, parecida pele de galinha tratada pra panela. Deveras já se pensa que o tal riquinho nunca botou os pés no chão, ou seja nunca andou de pés descalços e nunca calçou as apragatas da simplicidade. Mas quem olha os pés de um interiorano seridoense por natureza, pisante indissolúvel em serrotes, em veredas espinhentas e em pedregulhos atritantes a tal ponto de criar nos pisantes uma casca dura e resistente aos maltratos do solo esturriquento do sertão do Seridó.
São homens e mulheres sem vaidades e posturas de arrogâncias frente ao modismo e ao lojismo de cidades grandes. São cabocos e cabocas pisantes do seu espaço e sem se importar com as aparências externas.
As rachaduras nos pés do povo seridoense, mesmo que não contamine todos os seridoenses, começa com o encaliçamento dos pés. O encaliçamento começa quando o couro dos pés pelos vários usos pisatórios fica duro, com uma espécie de casca/péa grossa. Essa casca/peã funciona como se fosse uma apragata de couro curtido, sendo resistente às pisadas pelos solos ignotos do meu sertão seridoense.
Com o passar de dias de exposição a luz solar os pés encaliçados passam a abrir fendas que mais parecem escalamentos de traíras. As fendas são os famosos rachões que surgem nos pés de qualquer caboco que ande com os pés à mostra. Os rachões nos pés representam para o caboco certo mal, pois eles são em parte responsáveis por rasgarem as tipóias de redes.
Também são muitos vistosos e fáceis de se encherem de bactérias pelo contato direto no chão. Mas você pensa que a cabocada se importa com isso? O que vale é viver a vida na simplicidade, sem se importar com falhas e defeitos nos corpos transnudados pelo aroma natural da existência. Dessa forma:

Eu tenho rachões nos pés
Igual solo desse chão
Que esturrica com a seca
Deixa fenda de montão
Caboca com rachadura
É seridoense pura

Pisando no meu sertão.

ALUNAS DE EDNALDO LUÍZ APRESENTAM PEÇA TEATRAL EM SERRA NEGRA DO NORTE

FOI SEXTA-FEIRA DIA 11 DE MARÇO QUE SE DEU A CULMINÂNCIA DA SEMANA MUNICIPAL DE COMBATE AOS CRIADOUROS DO MOSQUITO AEDES AEGÍPTY REALIZADA NA CIDADE DE SERRA NEGRA DO NORTE, TENDO COMO INICIATIVA ESCOLAR A ESCOLA MUNICIPAL HERMES FURTUNATO DOS SANTOS A QUAL EDNALDO LUÍZ FAZ PARTE COMO PROFESSOR DO 5º ANO. ELE ORGANIZOU UMA PEÇA TEATRAL DE SUA AUTORIA INTITULADA " "DONA CHICA E SEVERINA EM CAUSO DE MOSQUITO" E CONVIDOU AS ALUNAS SÍLVIA E VIVIANE PARA ENCENAR. APOIS NUM É QUE AS DANADAS DERAM UM SHOW MESMO! (VER FOTOS DE EDNALDO LUÍZ). 
ELAS VESTIRAM O FIGURINO E FORAM ÀS RUAS SE APRESENTAREM ATÉ MESMO PARA O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO GILMAR ARAÚJO QUE APLAUDIU DE PÉ A INTELIGÊNCIA DAS MESMAS. ESSAS "FILHAS" VÃO LONGE!!!!





MERDAS HUMANAS

PORCOS humanos, imundos, medíocres e destruidores. Somos vermes que corroem o espaço terrestre e o dilacera a cada instante. Fazem o que querem e o que não querem num mundo natural em equilíbrio, causando desequilíbrios sem concertos. Vão morrerem merdas humanas. Primeiro aos poucos com pragas e doenças sem curas para vocês nunca mais irem destruir o que Deus lhes deu sem nenhum valor.
Quisera o divino apenas que nós cuidássemos dessa nossa riqueza, sem danificá-la, sem progresso, pois viver de forma nômade e apenas precisando retirar da natureza aquilo que era o suficiente para cada um. Agora somos pragas fétidas, merdas indigestas, poluidoras de uma casa que devia ser comum para todos. Também, assim como qualquer outro animal em excesso de contingente, já estamos em exagero, já estamos superlotados, tal como foram os dinossauros.
Muita gente só tem uma missão: destruir para sobreviver. Ou simplesmente viver para destruir. Os insetos estão poucos e pouca será a produção de frutos, legumes e verduras para o futuro. Os solos já estão tomados em sua maioria por construções para servir ao bel prazer dos porcos humanos. Os dejetos e lixos que nós produzimos não têm mais aonde jogarmos e lançamos em rios, monturos e matagais.
A natureza divina reage e lança doenças, vírus e bactérias que têm a única missão de destruir parte dessa droga de humanidade. A Dengue, a Chicongonha e o Zika vírus são exemplos disso.
Daí tais porcos devem ser eliminados. As merdas humanas não devem mais sujar a natureza. Muitos desses porcos se autodestroem, mas ainda é muito pouco. Devem ser arrebatados na explosão final. E tenho dito!!! 

ALUNA DE EDNALDO LUÍZ CANTA PARÓDIA SOBRE A DENGUE

A ALUNA MARIA EDUARDA SILVA CANTOU EM CAPELA UMA PARÓDIA CONTRA O MOSQUITO AEDES AEGÍPTY NA CIDADE DE SERRA NEGRA DO NORTE. FOI NA CULMINÂNCIA DA SEMANA MUNICIPAL DE COMBATE AOS CRIADOUROS DO MOSQUITO REALIZADA NA SEXTA-FEIRA DIA 11 DE MARÇO DE 2016. VEJA COMO ELA ESTAVA ELEGANTE E FOI ELA MESMA QUEM SE OFERECEU PARA SE APRESENTAR...ESTOU MUITO FELIZ COM ELA! (FOTO DE EDNALDO LUÍZ).
ESTA APRESENTAÇÃO FOI DADA EM FRENTE AO MERCADO PÚBLICO DA CIDADE DE SERRA NEGRA DO NORTE.

PEÇA TEATRAL DE EDNALDO LUÍZ SOBRE O MOSQUITO DA DENGUE

PEÇA TEATRAL: DONA CHICA E SEVERINA EM CAUSO DE MOSQUITO.
AUTOR: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Duas vizinhas amigas se encontraram e puxaram uma conversa:  

Dona Chica: _Severina, muié, eu joguei o lixo no quintal porque o carro do lixo não       passou!

Severina: _Muié, o que você fez? Vai dar mosquito da Dengue!

Dona Chica: _Dá nada! Isso é besteira do povo!

Severina: _Apois quem avisa amiga é!...

Passada uma semana...

Dona Chica: _Severina, ocê tava certa, agourenta da peste! Num é que eu peguei a tal da dengue!

Severina: _Eu num dissea ocê, doida véia, agora sofra...E o pior é que eu posso pegar também!

Dona Chica: _Foi mal, amiga! E agora o que é que eu faço?

Severina: _Pra nóis num brigar, vá ajuntar o lixo do quintal, bote na sacola e na lixeira. E não deixe água parada!

Dona Chica: _Tá beleza! E com isso a gente evita a Zika e a Chicongonha.

MORAL DO CAUSO: se deixar água parada e lixo aberto poderá nascer o mosquito AEDES EGÍPTY que causará muitas doenças ao homem.

FIGURINOS:

  • DONA CHICA DEVE ESTAR COM UM PANO NA CABEÇA E DE VESTIDO E COM UMA LIXEIRA NA MÃO;

  • SEVERINA DEVE TER PANO NA CABEÇA, VESTIDO E VASSOURA DE PALHA NA MÃO;


Peça Teatral feita pelo autor Ednaldo Luíz dos Santos exclusivamente para a conscientização do cuidado com a dengue. 

O MAL DO MOSQUITO

POESIA: O MAL DO MOSQUITO
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS

Esse AEDES AEGÍPTY
É mosquito sem futuro
Nasce onde tiver lixo
Descoberto no monturo.

Esse mosquito danado
Dá picada sem merengue
Adoece as pessoas
Com vários tipos de DENGUE.

Se tiver água parada
O mosquito é sem vergonha
Da lava sai o mosquito
Da doença CHICONGONHA.

Se o povo relaxar
O Aedes vem e pica
Causa a microcefalia
Com um vírus tal de ZIKA.

Vamos matar o mosquito
Para o mal não prosperar
Deixar tudo bem tapado
Pra mosquito não gerar
Cada um se ajudando
Numa guerra sem parar.


Feito dia: 29/ 02/ 2016.

(POESIA APRESENTADA EM SERRA NEGRA DO NORTE POR ALUNOS DO 5º ANO DO PROFESSOR EDNALDO LUÍZ NA CULMINÂNCIA DA SEMANA MUNICIPAL DE SERRA NEGRA DO NORTE CONTRA O MOSQUITO DA DENGUE, ZIKA E CHICONGONHA).

VOLTA EM REVOLTA

PROCURA-SE dentro da inspiração um elixir para o entendimento do soprar da brisa do Seridó. Tal qual ela seja uma arte demoníaca, não se processou em devaneios a condição maciça de se ficar em solidão purificável, tendo preferido optar por se reconciliar com o abrupto ser do sertão inacabado. Não agüentou porém os supapos ventáveis que se davam entre as quatro paredes mórbidas de uma caverna rentosa desde tempos causticantes de outrora.
Contou-se pelo menos três tentativas suavizantes de se processar um ninho fecundo para a brisa, mas não refrescou por se só uma ventilação sadia, o que houvera de produzir mais uma arte sádica do que outra meramente espoliada com um sulco de um sal degradante em solo pré-explorado. Preferiu-se juntar o útil ao agradável e se entregar de ar em ar ao movimento carrancudo da participação dual.

Pobres serão os seres deste chão que pensarem que a terceira tentativa dará certa, pois a brisa só consegue soprar quando os sopros não seguirem o rumo da terceira lâmina inacabada. E o sal por três fases seguidas marcará a ferro em brasa a marca eterna do dissabor.

ESCOLA DE SERRA NEGRA DO NORTE PROMOVE MUTIRÃO CONTRA A DENGUE

A Escola Hermes Furtunato dos Santos localizada no Bairro da Liberdade, antiga Serranegrinha, na Zona Sul da Cidade de Serra Negra do Norte vestiu a camisa no combate aos criadouros do mosquito que causa a dengue, a zika e a Chicongonha. Saiu desde quinta-feira pelas ruas da cidade com todos os seus alunos nos turnos divididos. Andaram os alunos pelo Bairro da Liberdade fazendo panfletagem, colhendo lixo que possam servir de criadouros de mosquitos e alertando as pessoas para os risco e cuidado e ataques contra esse mal que assola todo o nosso país.
Na sexta-feira foi a culminância onde o seus alunos andaram pelo turno matutino e pelo turno vespertino. Pelo turno vespertino ao qual eu faço parte, nós saímos às ruas fazendo apresentações como peças teatrais, paródias e poesias. Ainda tivemos a entrega de panfletos e apitadas pelas ruas. Até o Secretário de Educação daquele setor o Senhor Gilmar Araújo parabenizou a Escola por essa iniciativa que sob a gestão de Dona Rosinha alertou a cidade para a proliferação do mosquito.
O bom é que Ednaldo Luíz então professor do 5º Ano teve duas obras lançadas e apresentadas por seus alunos na sexta-feira: sendo uma poesia e uma peça-teatral. Veja as fotos de Ednaldo Luíz sobre a caminhada da culminância:






ao fundo Secretário de Educação Gilmar Araújo.

CLEBIANA

LÁ vai Clebiana com os cabelos pretos, tão pretos que pareciam ter sido tingidos com a tinta dos pretumes de bacurau. Vai como vai, pernoitando em seu meio de transporte tão ronchado que de longe prescrevia uma dor merecida e garantida pela forma sem norma.
De tempos em tempos fica magra devido a seca medonha que assola este chão. E mesmo só o couro e o osso, ainda arranja tempo para por no cio sua mengada diversão.
Vai ela talvez, quem dera, quem sabe, com uma cara pálida mais parecendo que comeu limão ou outra fruta azeduta.
Teme sempre a invasão peremptória que atanaza de forma sorrateira e mesquinha, sempre que culmina um vacilo vacilante de liberdade de abertura dos “Portos às nações amigas”. Mas vai confiante e garantida pela força feminina, que de tempos em tempos é homenageada pelo “8 de Março”.

Clebiana, mesmo tendo irmandade com a fábrica, não quis marcar ponto em produção de fotocópia posto que todas as investidas terminam por amedrontá-la com zikas e mais zicas para uma diminuta condução pensante. Vai e se perde na névoa de um passado gratificante até o sensato momento. Névoa de uma nevasca gelatinosa que viu de perto a grandeza de um inverno que não vem mais.

SERVIDORES DO SANEAMENTO BÁSICO DE CAICÓ PARECEM QUE GANHAM DINHEIRO À TOA

VEJAM VOCÊS AS FOTOS (DE EDNALDO LUÍZ) ABAIXO DE UM SERVIÇO DE SANEAMENTO BÁSICO DADO EM FRENTE A CASA DO POETA POR SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAICÓ....ERA SÓ PARA ELES AJEITAR UM CASO DE ESGOTO QUE ESTÁ FURADO....E OLHE O QUE ELES FIZERAM....FURARAM UM BURACO E DEIXARAM ABERTO...E ISSO JÁ VAI FAZER MAIS DE DUAS SEMANAS.....
PODE UM NEGÓCIO DESSES???
É POR ISSO QUE A COMUNIDADE DO ALTO DA BOA VISTA, ZONA NORTE DE CAICÓ ESTÁ DIZENDO QUE CERTOS SERVIDORES DO SANEAMENTO BÁSICO DE CAICÓ ESTÃO GANHANDO DINHEIRO PÚBLICO À TOA, SEM MUITA PRODUÇÃO NO SERVIÇO....E OLHA QUE ESSE ANO O SANEAMENTO BÁSICO É TEMA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE....É UMA VERGONHA!!!!


OS MONSTROS DO SEMINÁRIO

É POR DEBAIXO DO VESTIDO que o santo templo de preparo dos figurantes agentes de um futuro celibatário vivenciou e quem sabe vivência o nefasto dos falos e das auréolas retais sob um jugo de domínio e submissão, primeiro pela filosofia infortuna da terapia dos escritos sagrados, segundo pela opressão da distância equivalente do lar puro do aconchego e da proteção. São ainda rebanhos inocentes que são poluídos com a máquina da violação e que guardarão no topo infame da moleira uma mancha degradante que ora os farão sorrir pela repetição e gozo alheio, ora os farão chorar pela ressaca má conduta de uma condição hermeticamente produzida e induzida.
Habitantes de um calabouço, tais agentes se sentem incapazes de rotular uma figura que se apresenta como um flamejar da luz da retirada dos pecadores e coadjuvantes.
A formação dos monstros começa quando outros monstros tornam-se mestres instrucionais, equivalentes a tantos e tantos outros da história ilusicionista do Olímpio e com o poder da persuasão praticaram uma microfísica do poder numa pedagogia da opressão. Tal fato se espalhou ainda mais quando o sangue do carpinteiro deu ao templo e aos seus representantes o poder de dizer o que é digno de prática ou o que não é.
Então surgem seres monstruosos cujas vestimentas ora dava a impressão da figura pecadora da maçã, ora de um aconchego materno, ora de um sucumbo maligno que não dava nenhuma chance de fuga pela própria filosofia dogmática de plantão que corrompe os infiéis e os direcionam a uma purgação purificante em prol do bem comum.
Daí, pelos mais fracos, tais figurantes de um futuro celibatário tendem a propagar os reflexos vivenciados no seu nicho e como bichos em ações incrédulas mancham outras mentes de outros agentes. Aos mais fortes reacionários são condicionantes ao mapeamento investigativo dessa segunda década do século XXI, mas deprimidos ao sonho de serem ínfimos guiadores dos rebanhos.

Os monstros devem ser capturados e retirados do contexto de apascentador de rebanhos ou o elo de ligação sagrado vai ser quebrado para todo o sempre....

AS BRINCADEIRAS DE BURRINHA DE PADRE NO SERIDÓ

AUTOR: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.
DIZEM que a tradicional “burrinha-de-padre” emergiu quando uma mulher nas antigas, quando não havia energia elétrica nas ruelas caicoenses, pois o Seridó antigamente era chamado de Caicó, teve de uma donzela se enrrabichar por um padreco de meia tigela que era mais preocupado em fornicar as virgens de Cristo do que celibatá-las a tal ponto que o mesmo não pudesse apagar o fogo das vergonhas que as donzelas enclausuradas pelo machismo de proteção viviam. Tal donzela com um fogo na periquita ia por assim dizer na calada da noite, quando as luzes do gerador decaiam e a cambada de fuxiqueiros deixavam as prosas das calçadas e adentravam no recinto para se atracar com as companhias ou pitar o tabaco de rolo. Saía sorrateira. E pra assombrar algum mexeriqueiro morador a mesma se vestia com calça, sapatos, capa preta e ainda cobria o rosto. Também pegava um chocalho e correntes e saía arrastando o mei da rua. Ia ela se atracar com o pastor do rebanho. Ela até que dava medo, mas depois que descobriram as semvergonhezas do padreco e da donzela já não metia medo e o povo começou a apelidar a donzela de besta- fera do padre, ou burrinha que o padre se escanchava nela em cavalgadas, uma burrinha- de- padre.
Foi assim que homens ávidos de brincar o carnaval no mei da rua fizeram chacotas com essa história e colocaram a criação da burrinha do padre no cenário momesco. A burrinha era para assombrar mesmo as pessoas de todas as idades, já que havia um ritual de não se revelar a fantasia e muito menos os atores desta.
A burrinha de padre característica do sertão seridoense era feita baseada na figura de dois personagens da cultura brasileira: o bumba-meu-boi e a mula-sem-cabeça. Só que para ficar mais regional a pessoa tinha que aparecer, sendo que ficou metade burrinha e metade humana, assim quase parecida com o Centauro da mitologia grega.
A burrinha era um artefato do carnaval de rua caicoense. Ela era feita com borracha, madeira, cordão, chocalho e tecido. A meninada às vezes usava até arame farpado e cacetete. A molecada da época produzia suas próprias burrinhas pelo fato de verem alguém fazer ou por verem tantas e tantas nos blocos que desfilavam no mei da rua.
Consistia assim: primeiro se fazia a cabeça da burrinha usando tábua alcateque ou pedaço de cepo de linha de casa. Com uma faca ou serrote desenhava-se a cabeça de um cavalo ou boi, colocava-lhe orelhas de borrachas, olhos de bila e às vezes cabrestos. Botava-lhe um chocalho para ficar badalando no mei da rua.
Pregado na cabeça vinha a feitura da cintura que era um círculo de borracha, mangueira de água ou ferro. O círculo era pregado na cabeça e fortalecido com pedaços de madeira pregados como se fossem uma bacia. Depois pegava um tecido florido ou de cor e fazia a saia da burrinha, de forma que escondessem as pernas da pessoa que ia colocar a burrinha.
O rabo da burrinha era de arame farpado ou de cavalo mesmo, onde se aparava pêlos de cavalo e fazia o rabo. Mas era mais fácil o arame farpado e mais protetor de caso algum sujeito ruim querer rodar a burrinha. Rodar era por assim dizer puxar no rabo e tentar fazer “valeu o boi”, derrubando o caba no chão. Com o arame o medonho iria se cortar todinho.
Depois de feita a burrinha podia pintar ela e colocar as cias que serão passadas no pescoço para dar mais segurança no artefato. Daí usava uma máscara para esconder o rosto do burreiro e assim iam as burrinhas de padre assombrando as ruelas do Seridó.
Ao passar um bloco de burrinha numa rua a alegria era insultar as burrinhas para vê-las correndo atrás do insultador. Os insultos eram frases que denegriam a imagem horripilante do ser estranho, mas tudo fazendo parte da cultura local. As pequenas frases eram “Eu só digo se é burrinha se me der uma carreirinha!” ou “burrinha de padre, ladrona!” ou “burrinha sua fulera!”. Assim as burrinhas picavam à mula atrás do insultador e se pegasse dava-lhe uma burrinhada, que consistia numa cabeçada com força da burrinha nos espinhaço do sujeito. Tinha uns até que se cagavam todim e outros se mijavam. Era um medo misturado com alegria... e assim ia a tradição de fazer burrinha de padre no Seridó e brincar depois.  
Burrinha era mais coisa de menino, mas as meninas gostavam de acompanhar o bloco na intenção de saber quem se escondiam por trás daqueles artefatos momescos. Era, pois uma alegria tamanha. Era tanta que até as burrinhadas nas costelas quase não doíam. Era assim que a gente brincava de burrinha de padre!!! 

CADÊ AS CHUVAS EM CAICÓ? O BICHO VAI PEGAR!!!

NÃO SE SABE SE VAI MAIS CHOVER NA CIDADE DE CAICÓ E O ITANS TOMOU MÍSEROS CAROÇOS D'ÁGUA....DESSA FORMA É BOM QUE SE ECONOMIZE ÁGUA A PARTIR DE JÁ PARA QUE NÃO TENHAMOS NOVAMENTE UM COLAPSO D'ÁGUA TOTAL....AH, SE VOLTASSE A FICAR ASSIM DE NOVO: (FOTOS DE EDNALDO LUÍZ).


FOI EM CIMA DUM SERROTE QUE PEGUEI NO SEU TABACO

POESIA: FOI EM CIMA DUM SERROTE
                QUE PEGUEI NO SEU TABACO
POETA: EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS.

Com vestido de decote
Você quis dar uma volta
Foi no mato sem escolta
Foi em cima dum serrote
Pulamos feito caçote
Nós entramos num buraco
Você pegando num saco
Cujo fogo me deu rumo
Foi provando do teu fumo
Que peguei no seu tabaco.

E levou água de pote
Bolacha com rapadura
A grandeza da aventura
Foi em cima dum serrote
Eu fitei no seu decote
Rolo de um papel fraco
Acreditei no meu taco
E pitei em doravante
Foi gostoso aquele instante
Que peguei no seu tabaco.

Perereca com caçote
Pulavam num poço d’água
Uns amantes sem ter mágoa
Foi em cima dum serrote
Os mosquitos de magote
Pousando todos no saco
Um serrote num buraco
Na pitada só de graça
Foi pra me fazer fumaça
Que peguei no seu tabaco.


Feito dia: 27/ 02/ 2016.

POPULAÇÃO DO ALTO DA BOA VISTA FAZ TRABALHO DA CAERN

É UMA VERGONHA PARA A COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE LOTADA EM CAICÓ!


A VÁRIOS E VÁRIOS DIAS POPULARES DA RUA JOSÉ LOURENÇO DA SILVA, RUA DA CAPELA DE SANTA LUZIA, LOCALIZADA NO ALTO DA BOA VISTA, ZONA NORTE DE CAICÓ, TIVERAM QUE FAZER O TRABALHO DA CAERN, VISTO QUE DEPOIS DE TANTAS E TANTAS DENÚNCIA QUE FIZERAM PARA TAL COMPANHIA E A DEMORA JUNTAMENTE COM O DESPERDÍCIO GRANDE DE ÁGUA, FIZERAM COM QUE CERTOS POPULARES SE DESESPERASSEM E PROCURASSEM SOLUCIONAR O PROBLEMA DIANTE DA FALTA DE AUXÍLIO.
FORAM MUITOS E MUITOS LITROS DE ÁGUA QUE DERRAMARAM À TOA, EM UM PERÍODO QUE JÁ ESTAMOS SENTINDO A AUSÊNCIA GRANDE DE CHUVAS. É UMA VERGONHA E A POPULAÇÃO DO BAIRRO ALTO DA BOA VISTA ESTÁ DE PARABÉNS POR ESSA INICIATIVA...VEJA AS FOTOS DE EDNALDO LUÍZ:








O GATO E A GATA

Era ainda uma bichana em crescimento quando aquele gato, gordo, de pêlo moreno e desdentado pela vida teve de se engatilhar pela gata. A gata ainda em período juvenil era linda, de pêlo amarelado e um jeito tão doce de fazer carinho que amansava qualquer gato de qualquer espécie. Era senão uma gatona, mágica e enfeitiçadora. De andar melodioso, de corpo esbéltico, cujas têtas eram pontudas e de sabor inigualável. Seu rabo era caudaloso, tão branco que lhe faltava o tom do gato em doravante. Seu mio era manso, belo, enfeitiçador. Enfim era uma gata para um só gato!
Teve a gata de ser apresentada ao gato por uma bichana amiga do gato e que depois disso se tornaram no universo gatuno bons amigos, íntimos por sinal. Assim, encontros gatunos eram vistos no calabouço de construções feitas por outros seres e que se davam em harmonia com a bichana de deleite. As caudas pareciam se entrelaçar uma na outra com tanto afinco de provação que se perdiam as horas na junção pós atrelação.
Mas teve esses bichanos de se esticarem em organismos, de mudarem seus aprumos, seus ideais, seus quereres, seus anseios, seus desejos, seus pensamentos...lançaram-se num mundo fechado de cobranças, de escolhas mesquinhas e de aparências gatunas.
A gata se debandou para um universo de muros labirintais, onde ela mesma encontrou o limite da busca do belo e a queimação de um interior interligado com um passado não muito distante. Já o gato preferiu ficar no castelo moribundo, faltoso de essência e enfartoso de saudades de uma gataria que engatou para sempre na mente do bichano.

E hoje tanto o gato como a gata, já tendo apanhado da vida, com seus quereres opostos, percebem nos espaços ocos de sentimentos que estavam errados nas tomadas de decisões e se isolam dias após dias, aprisionados nos seus pensamentos, nas suas escolhas, nas suas tabernas deprimentes. Talvez um dia esses animais irracionais criem razão para reviverem o que não viveram, antes que seja tarde demais.  

A FORMIGA E A BORBOLETA

Veja como uma simples formiguinha que todos pensam que por seu calibre e formatura corporal ela mesma não tem força,mas engana-se, olha ela levando para o seu deguste e de demais companheiras uma borboleta....(foto de Ednaldo Luíz).

ELE CHOROU NÃO SEI POR QUÊ?

Ao ver ele chorando em pleno carnaval caicoense tive a exata noção de averiguar o que estaria acontecendo com ele. E para a minha grata surpresa nem ele mesmo soube explicar, apenas me disse que quando avistou aquela moça de pele aloirada, cabelos ensolarados e batom roxo na boca, teve que sem querer um derramamento inconteste de lágrimas que quase não parava de jorrar. Era uma vontade daquelas sem explicação que não avisa a sensibilidade humana, apenas escorre sem nenhuma ação reativa.
Teve ele de em pleno acompanhamento do Bloco do Magão, Ala Ursa do Poço de Sant’Ana, de passar bem pertinho de sua ex-amada e procurar de mansinho uma parede para se apoiar e de repente, em frações de segundos, bateu em seu peito um arrocho e ele por si só começou a lacrimejar os olhos.
Lágrimas! Eram lágrimas de uma vida dolorida, sufocante, de amor não correspondido. Eram lágrimas de um passado de busca e de repúdio, de dor e de amor.
Pena que ele, que a final era o eu – lírico, não pode chorar mais visto que sua ex-amada passou bem pertinho do mesmo, como se ela o fosse acodi-lo...coisa que não foi feita. É por isso que diz que ele chorou não sei porque. Não obstante penso eu que o choro tivesse sido por algo de mágoa que já estava guardado a muito tempo. Vá explicar as coisas do amor.

E a moça de pele aloirada sumiu na imensidão da multidão....reflexos de um carnaval que passou....  

TEXTO PRODUZIDO A PARTIR DE UMA CENA QUE OCORREU PERTO DO AÇOUGUE PÚBLICO DE CAICÓ, ENVOLVENDO UM CARA QUE CONHECI DE NATAL, CUJO TAL NÃO LEMBRO SEU NOME. SE ESTE POR VENTURA LER ESSE MEU BLOG MANDE-ME UMA MENSAGEM PARA FALAR SE GOSTOU DA DESCRIÇÃO NARRATIVA. AGRADECE EDNALDO LUÍZ.

PARABENIZO MINHA EX-ALUNA JULIANA

EU, EDNALDO LUÍZ DOS SANTOS, PROFESSOR EM EXERCÍCIO NAS ESCOLAS E EM AULAS DE REFORÇO, PARABENIZO DE CORAÇÃO A MINHA NOBRE EX-ALUNA JULIANA FERNANDES, UMA ALTOBOAVISTENSE A QUAL TIVE O PRAZER DE DAR-LHE AULAS DE REFORÇO POR CERCA DE DOIS ANOS E TER AMPARADO-LHE EM PRECISÃO QUANDO ESTA CONCLAMAVA O ENSINO MÉDIO E TAMBÉM A FACULDADE...COMO EU SOU DIGA-SE DE PASSAGEM UMA PESSOA MUITO ATAREFADA QUANDO EU PODIA AJUDÁ-LA EU AJUDAVA E QUANDO NÃO PODIA ELA RECONHECIA....
SEI QUE A VIDA DE FACULDADE NÃO É TAREFA FÁCIL, PRECISAMOS NOS ENTREGAR DE CORPO E ALMA, MAS ELA NO SEU CURSO DE GEOGRAFIA CONSEGUIU DRIBLAR AS DIFICULDADES, COM APOIO DE AMIGOS, E CONSEGUIU ESSA VITÓRIA.
ISSO ME DEIXA MUITO ORGULHOSO E COM UMA ALEGRIA INTERNA POR TER COLABORADO EM PARTE COM A VITÓRIA DO OUTRO....SEMPRE TENHO DENTRO DE MIM UMA FORÇA DO BEM QUE ME FAZ SEMPRE TIRAR UM TEMPINHO DO MEU GRANDE TEMPO PARA AJUDAR AS PESSOAS...ISSO ME FAZ FELIZ E ESPERO QUE EU DURE MAIS PARA AJUDAR SEMPRE MAIS.
JULIANA É UMA PESSOA SIMPLES, HUMILDE E BATALHADORA...EU ESTIVE PRESENTE QUANDO ELA RECEBEU A NOTÍCIA DE QUE HAVIA PASSADO NO ENEM E QUE TINHA SIDO CHAMADA....AH, COMO FIQUEI FELIZ...E AGORA ELA JÁ COM O TÍTULO DE GEÓGRAFA DEVE IR LONGE....VEJA O QUE ELA COLOCOU NO SEU FACEBOOK:
"Quatro anos se passaram e muitos desafios foram superados. Por vários momentos passei por dificuldades, insegurança, erros, acertos e alegrias. Cheguei ao final com a certeza do dever cumprido. Hoje, comemoro mais está vitória, mas, sozinha, não teria conseguido. Gostaria de agradecer a Deus em primeiro lugar, pois sem a sua ajuda, a sua direção e o seu agir eu não teria capacidade para estar aqui, por se fazer presente em todos os momentos. Agradeço a minha mãe pelo apoio, incentivo e por toda a dedicação. Agradeço de coração a todos que participaram de alguma maneira, ajudando com um apoio, uma palavra de incentivo, um sorriso encorajador. Muito obrigada por todo tipo de apoio que recebi desde o início ao final da minha caminhada na universidade. Meus agradecimentos aos meus colegas de sala pelo companheirismo e pela amizade gerada e mantida nesses anos. Vcs são os melhores. Jamais irei esquecer dos momentos que passei com vocês. Gostaria também de agradecer aos meus mestres, pois sem eles nada disso seria possível. Muitíssimo obrigada meus grandes e inesquecíveis professores. Está chegando a hora de celebrar a conclusão de um sonho, e nada mais justo do que convidar todos aqueles que fizeram parte da minha trajetória, para que possam compartilhar comigo dessa alegria, que é a minha FORMATURA. Então estão todos convidados.
PS: Toda Honra e toda glória pertencem somente a ti, senhor".
PARABÉNS E CONTINUE TENDO VITÓRIAS EM SUA VIDA....UM ABRAÇO!!!  

quinta-feira, 10 de março de 2016

GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO EM CAICÓ X SERRA NEGRA DO NORTE

O PROFESSORADO DAS CIDADES DE SERRA NEGRA DO NORTE E DE CAICÓ SE UNIRAM EM FORÇA E CONSIDERAÇÃO E DECIDIRAM ADERIR EM MASSA A GRANDE PARADA NACIONAL COM INDICATIVO DE GREVE POR 3 (TRÊS) DIAS DOS DIAS 16, 17 E 18 DESTE MÊS DE MARÇO. A CATEGORIA FICARÁ COM A MISSÃO DE ORA PARTICIPAR DE REUNIÕES DE PALESTRAS SOBRE OS ASSUNTOS DA PAUTA DA GREVE, ORA UTILIZARAM MEIOS INFORMÁTICOS E DE COMUNICAÇÃO PARA PROTESTAR À SUA MANEIRA CONTRA OS DESCASOS QUE VEM SE PROCESSANDO NO CENÁRIO BRASILEIRO SOBRE INVESTIMENTOS E MELHORIAS NO TRABALHO DE PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS DA EDUCAÇÃO NACIONAL.
NÓS SOMOS UMA CLASSE QUE NÃO QUEREMOS SÓ O MELHORAMENTO DE NOSSOS SALÁRIOS NÃO: QUEREMOS BOAS ESTRUTURAS DE TRABALHOS E BOAS CONDIÇÕES DE VIDA PARA OS FINAIS DE CARREIRA. TAMBÉM POR FAZERMOS PARTE DE UM SINDICATO MAIOR E DE PODER PRECISAMOS DAR CONSIDERAÇÃO AOS OUTROS MESTRES ESPALHADOS PELO PAÍS QUE AINDA SOFREM COM A FALTA DE SEUS DIREITOS.
NÓS NÃO SOMOS VAGABUNDOS E SE GESTÕES QUE MOVIDAS PELO PODER ACHAM QUE SOMOS É PORQUE ESQUECERAM DE QUE VIVEMOS NUM PAÍS DEMOCRÁTICO DE DIREITO. TENHO DITO!!!
EM CAICÓ A PARADA VAI ATINGIR QUATRO DIAS PELO FATO DAS SITUAÇÕES DE REGULARIZAÇÕES DE DIREITOS FINANCEIROS DO PROFESSORADO ESTÁ CONTURBADA. JÁ EM SERRA NEGRA, MESMO O PROFESSORADO JÁ RECEBENDO O REAJUSTE DO PISO SALARIAL, O PROFESSORADO DECIDIU SE JUNTAR AOS MILHARES DE BRASILEIROS DA EDUCAÇÃO PARA ASSEGURAR UM FUTURO MAIS DIGNO E MAIS PRÓSPERO PARA A EDUCAÇÃO DESTE PAÍS.

PARADA NACIONAL DA EDUCAÇÃO 2016 NO SERIDÓ


PARECE QUE AGORA A PARADA NACIONAL QUE VAI SE ESTENDER NOS DIAS 15, 16 E 17 DESTE MÊS DE MARÇO DO CORRENTE ANO SERÁ ACEITA POR TODAS AS CATEGORIAS DAS CIDADES INTERIORANAS. DESTA VEZ OS NÚCLEOS SINDICAIS TIVERAM FORÇAS E SOLICITARAM A LIBERDADE DE EXPRESSÃO DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO SERIDOENSE. ESTA QUE EM CERTAS CIDADES QUE PREFEREM ADERIR A LEI DO CHICOTE E DO ASSÉDIO MORAL  POR OUTRAS TANTAS PARADAS FORAM ABAFADAS POR IMPEDIMENTOS DITATORIAIS DE GESTORES QUE PREFERIRAM, NO CASO DOS PROFESSORES, IMPEDIR A UNIÃO MACIÇA DA CAMADA DO PROFESSORADO.
DESTA VEZ PARECE QUE A PARADA NÃO VAI SER CHAFUNDADA POR ESSES MANDATÁRIOS QUE SE ACHAM INVENCÍVEIS.
E O PIOR É QUE EU JÁ OUVI DA BOCA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO OU ATÉ DE BABA-OVOS DE GESTORES QUE "ISSO NÃO DÁ EM NADA!", MAS COITADOS NÃO SABEM ELES QUE OS MUITOS PROGRESSOS QUE O PROFESSORADO, A EDUCAÇÃO E AS ESCOLAS TEM CONSEGUIDOS MUITOS AVANÇOS COM ESSES TIPOS DE GREVES GERAIS. ACHAM QUE É SÓ DE DINHEIRO QUE A GENTE PRECISAM? ENGAM-SE!!!
ESSA PARADA NACIONAL VAI COBRAR DAS NOSSAS AUTORIDADES, ALÉM DO CUMPRIMENTO DA LEI CORRETA DO PISO SALARIAL DE TODOS OS ESTADOS E MUNICÍPIOS DO BRASIL, a mobilização vai cobrar a aprovação da emenda que destina 100% dos royalties do petróleo para a educação, a aprovação do Plano Nacional da Educação (PNE), que tramita no Congresso Nacional, a valorização dos funcionários das escolas e mudanças na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)". ( http://noticias.terra.com.br ).